Ao lado do surfista Thiago Jacaré, equipe do programa conhece a praia que está sendo chamada de Nazaré brasileira, em Jaguaruna, Santa Catarina

O Globo Repórter mostra nesta sexta-feira, 23, o que pode ser chamada de maior onda do Brasil. Em uma parceria com a NSC TV, afiliada da TV Globo no estado, os jornalistas Ricardo Von Dorff e Jean Raupp fazem uma expedição por regiões de natureza selvagem e exuberante, além de reportar histórias do povo catarinense. 

A equipe foi até o município de Jaguaruna, conhecer a laje de onde nasce a maior onda do país, com potencial para atingir cerca de 15 metros.

“Pelo potencial, pelo tamanho, pressão, ela começou a ser apelidada pela galera de a Nazaré brasileira. A ‘Jaguá’ com certeza vai entrar de vez para o calendário mundial das maiores ondas do mundo”, defende o surfista Thiago Nunes, o Thiago Jacaré, cria da cidade e hoje é surfista profissional de ondas grandes.

Jacaré levou o jornalista de jet ski para conhecê-la de perto. “É que tudo que envolve a Laje é desafiador. Pense numa pedra, uma montanha subaquática, a cinco quilômetros da costa, num mar complicado pra navegação. No dia do mergulho a água estava turva e tinha muita, muita correnteza. A gente precisava se guiar pelo cabo da âncora e, em alguns momentos, a correnteza fazia com que a gente virasse cambalhotas debaixo d’água. Na carona numa moto aquática, também não foi fácil vencer a arrebentação da praia de Jaguaruna para mostrar como os surfistas fazem pra pegar onda na laje. Mas acho que conseguimos!”, relata o Jean Raupp.

O Globo Repórter vai ao ar nesta sexta-feira, 23.

Divulgação Globo Repórter.

Laje Jaguaruna e a maior onda do Brasil

A laje Jaguaruna é uma formação rochosa localizada na cidade de Jaguaruna, no estado de Santa Catarina, conhecida por atrair surfistas devido às suas ondas desafiadoras.

Também conhecida como Laje de Jagua, a onda se forma a cerca de 5,3 km da costa, foi “descoberta” em 2003 pelos surfistas Zeca Scheffer, morto em 2006, e Rodrigo Resende.

De acordo com reportagem do UOL,  foram registrados 78 naufrágios ao redor da laje, incluindo o do navio de Giuseppe Garibaldi, em 15 de julho de 1839, antes da conquista do porto de Laguna, durante a Guerra dos Farrapos.