Concentração, bastidores, preparação física e mental. O que acontece, antes e depois, de uma bateria de um evento de surfe, na vida de um surfista profissional de competição.

As fotos de Thiago Diz inspiram o post de hoje. 

Callum Robson que eliminou Gabriel Medina se concentra na preparação antes da bateria do Oi Rio Pro. Thiago Diz/World Surf League.
Gabriel Medina é eliminado em Saquarema. Thiago Diz/World Surf League.
Medina recebe cuidados médicos após bateria. Foto Thiago Diz/World Surf League.
Carissa Moorese concentra nas areias do Oi Rio Pro. Foto Thiago Diz/World Surf League.
Caroline Marks passa parafina na prancha. Foto Thiago Diz/World Surf League.
Gabriela Bryan dá entrevista a apresentadora da WSL. Foto Thiago Diz/World Surf League.
Griffin Colapinto atende aos fãs da modalidade, no Oi Rio Pro Foto Thiago Diz/World Surf League.
Courtney Conlogue corre acompanhada pelo staff do Oi Rio Pro. Foto Thiago Diz/World Surf League.
Brisa Hennessy se concentra. Foto Thiago Diz/World Surf League.
Sol Aguirre por Thiago Diz/World Surf League.

Zebra e nota 10

Um resultado inesperado que acabou com a desclassificação de Gabriel Medina, diante de um oponente que teoricamente não representa tanto perigo e um tubo surpreendente que resultou na nota 10 para Caio Ibelli. 

Definitivamente esses foram os momentos mais emocionantes do segundo dia do Oi Rio Pro em Saquarema.

Previsão do evento

Previsão de ondas para o evento “Oi Rio Pro 2022” por Guilherme Aguiar (PhD em Engenharia Oceânica pela COPPE/UFRJ). Atualizado em 24/06/2022 (terça-feira) às 20h.

O cenário de sol e condições climáticas limpas dos dois primeiros dias deve mudar bruscamente no final de semana devido à passagem de uma frente fria pelo litoral. 

O melhor momento do mar deve ser na manhã de sábado, apesar de um surf mais ‘devagar’ devido à troca de ondulações. Ondas maiores e mais consistentes são esperadas para a parte da tarde, mas com condições deterioradas pelo vento maral. 

Ondas com bom tamanho são esperadas para domingo, mas é provável que a qualidade seja afetada negativamente pelo vento maral, além de um período mais curto. 

Condições melhores são esperadas para o início da próxima semana, quando ainda deve haver bastante onda, porém, vento maral mais ameno, na segunda-feira, e depois virando para NE/E na terça-feira, que parece ser o melhor dia dentre os dias restantes da janela.

Assim, com bastante onda, os ventos devem ser fator determinante para definir quando teremos campeonato ou não, com diferentes cenários possíveis.

Hoje, a única certeza em relação ao cronograma é que de terça-feira o evento não passa. 

Dia 3: Sábado, 25 de junho – possível ON pela manhã se o mar não estiver devagar e o maral não antecipar. Tarde OFF.

Dia 4: Domingo, 26 de junho – tendência de OFF, mas, o maral pode amenizar em algum momento e permitir condições aceitáveis para ON (pouco provável)

Dia 5: Segunda-feira, 27 de junho – ON possível com o maral amenizando

Dia 6: Terça-feira, 28 de junho – ON provável se o campeonato não terminar antes