Home > Notícias > Dias após inauguração do Instituto Gabriel Medina o que se ouve é: Surf com Pagode?

Dias após inauguração do Instituto Gabriel Medina o que se ouve é: Surf com Pagode?

por | fev 2, 2017 | Notícias

Gabriel Medina comemora a abertura do Instituto com shows de Thiaguinho e da dupla sertaneja Bruninho&Davi – e a internet não perdoa!

Ele já foi notícia por aqui essa semana e será novamente. Dessa vez, a pauta foi a inauguração do seu Instituto que vai atender cerca de 40 crianças e adolescentes oferecendo treinamento físico, acompanhamento psicológico, idiomas, atendimento médico e odontológico. Dando a chance de garotos e garotas que antes não contavam com grandes perspectivas se tornarem, quem sabe campeões (ãs) mundiais.

O que ninguém esperava era que o pagode e o sertanejo virassem o centro das atenções, diante da repercussão das apresentação de Thiaguinho, amigo de Gabriel, e da dupla sertaneja Bruninho&Davi. Teve Gabriel, O Pensador, mas desse ninguém reclamou. No Facebook explodem críticas ao gosto musical do atleta que nem pipoca na panela, mas elogiar o cara que é bom nada. Engraçado (#sqn).

“Acabou quando o surfista brasileiro perdeu a raiz… (sic) Acabou quando, infelizmente, popularizou ao extremo…(sic) entraram os piores ritmos e personagens… Pagode? Sertanejo? Sério??? Ninguém do que resta de mídia especializada vai falar nada??? Pergunta um mais exaltado. Nos comentários ao post muitos “Vdd’s”, alguns “Triste”. Um diz “Essa nova geração que chegou metendo o perna na porta (sic) , que colocou o ” surf competição brasileiro” no seu devido lugar”. Oi?

Essa aversão ao novo e ao diferente dá a sensação de que primeiro, o sujeito tá vendo que o futuro do surf brasileiro tem tudo pra ser brilhante e nessa onda ele não tá mais remando. Segundo, nem surfando direito talvez esteja, já ficou rabugento e não atura mais o crowd. “Porque na minha época era diferente”. Terceiro, o sucesso incomoda. Quarto, “tudo que eu gosto é bom o que eu não gosto é uma merda”.

Que preconceito tosco misturar gosto musical com falta de identidade. Nem todo surfista de alma precisa curtir Pennywise, isso sim seria a morte. O surf é plural, o surf é coletivo também, o surf é das meninas, da gordinha, da sarada, do tiozinho, da família inteira.

Surfista pode ouvir o que quiser contanto que respeite o próximo, não polua praias e oceanos e no caso do Gabriel, seja um campeão mundial.

Vida longa ao surf!!

Crédito do vídeo Rodrigo Cruz

 

Sobre o autor

Origem Surf

Janaína Pedroso surfa há 21 anos. É formada em Comunicação Social/Jornalismo, com especialização em Roteiro para TV, Teatro e Cinema. Já atuou como apresentadora com passagens pela Globo, Band e CNT e como repórter para Editora Trip. Atualmente divide seu tempo entre a maternidade, o surfe, a produção de textos e à frente da empresa de comunicação Origem Press.

Postagens relacionadas
Sportv promove reciclagem durante etapa da WSL em Saquarema

Sportv promove reciclagem durante etapa da WSL em Saquarema

Sportv promove reciclagem para quem estiver em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, entre os dias 22 e 30 de junho. Por conta da oitava etapa do Circuito Mundial de Surfe (WSL), o público poderá acompanhar o stand criado com material sustentável, montado...

Cloudbreak será palco do WSL Finals 2025

Cloudbreak será palco do WSL Finals 2025

A World Surf League (WSL) anunciou hoje que Cloudbreak, nas Ilhas Fiji, será o palco do WSL Finals em 2025. A final que define o campeão e a campeã mundial em um único dia, aproveitando as melhores ondas no período determinado para a realização da competição. Os cinco...

0 comentários

inscrição feita!

Pin It on Pinterest