Home > Destaque > Roupa de surf feminina: existe modelo ideal?

Roupa de surf feminina: existe modelo ideal?

por | jun 13, 2023 | Destaque

Roupa de surf feminina e a pergunta que não quer calar: qual a melhor opção, modelo e estilo; de acordo com cada estação do ano, ou região?

Recentemente, investi em uma nova roupa de borracha. Um neoprene, 3.2, long john e zíper peitoral. 

Infelizmente, em pouco tempo de uso (três sessões de surf), perdi a roupa. Fui audaciosa na escolha da numeração, e optei por um 6, ao invés de 8. 

Resultado, perdi a roupa e agora que o frio chegou, sinto-me como uma sardinha enlatada dentro da roupa.

Aliás, se você não entendeu muita coisa sobre a descrição acima, fica tranquila! O universo da roupa de surf feminina não é assim tão básico!

Antes de iniciar este guia sobre roupa de surf feminina, e te contar que, para as mulheres são poucas opções no Brasil, comparado às masculinas; vamos dar um passo atrás e descobrir como surgiu a roupa de borracha?

A origem da roupa de borracha

A roupa de borracha, de surf, neoprene ou wetsuit, surgiu na década de 1950, graças à inquietação de Hugh Bradner, um físico norte-americano. Bradner então criou um protótipo do que viria ser hoje uma roupa de borracha para o surf.

Roupa de borracha feminina: os primeiros modelos

Não dá para falar sobre roupa de borracha, surf, wetsuit, sem falar de Jack O’Neill. Se a primeira roupa de borracha foi criada em 1951, foi definitivamente com o O’Neill que a coisa evoluiu e se tornou “utilizável”. O visionário já mirava o mercado de roupa feminina de surf, como a foto da galeria abaixo mostra, neste estiloso modelo short-john. 

Guia prático: como escolher roupa de surf feminina

A melhor roupa de surf feminina é a que une conforto, beleza e durabilidade. Quando a roupa é neoprene, por aqui não há muita opção e marcas que oferecem para as mulheres modelos e espessuras. 

Basicamente, em uma busca recente descobri que a Tuzz, por exemplo, é a única que oferece 2.2 feminino long john. As demais, Rip Curl, Billabong, e etc, oferecem só 3.2 para mangas e pernas longas. 

Esteja atenta ao tamanho

O tamanho é muito importante na hora de escolher a roupa de surf feminina. Não pode ficar larga de modo que a água entre pelo pescoço, por exemplo. Nem pequena e muito justa ao ponto de você não conseguir se movimentar com conforto. Se optar por comprar on-line, sugiro que dê um pulo em alguma surf shop antes para provar alguns modelos.

Beleza não é tudo

Nós amamos uma roupa linda, mas nesse universo o conforto e materiais de qualidade falam mais alto. Opte por marcas com tradição na fabricação de roupas, e fique de olho nas novidades. Porque as roupas de surf femininas evoluíram muito nos últimos anos, e ainda há marcas famosas nesse universo vendendo coisas muito ultrapassadas.

Long John x Short John

Long john: roupa de borracha com perna longa, podendo ter as mangas estilo regata, curta e/ou longa

Short john: essa versão dá mais liberdade às pernas, mas pode ser encontrada nas versões regata, manga curta e/ou manga comprida.

Espessura

Quanto mais frio e água mais gelada, mais grossa precisa ser a roupa de borracha. No geral, todas possuem duas medidas de espessura. Uma para o peito e costas, e outra para mangas e pernas. Por razões óbvias, a espessura menor dá mais agilidade e por isso ficam reservadas às pernas e braços. Já manter o peito e as costas quentes é primordial. Então, por exemplo, uma roupa 3.2 quer dizer que ela tem 3mm e 2mm de espessura ao longo da peça.

Material

Nem toda roupa de borracha é igual só porque é de neoprene. Desde 1950, quando a ideia foi inventada e mais tarde aprimorada com O’Neill, muita coisa mudou. A tecnologia também chegou no mundo das roupas de surf. Hoje há neoprenes mais macios, por exemplo, e as costuras que antes eram canais para entrada de água, hoje ganharam versão “selada”, que inviabiliza a passagem de água. Uma evolução e tanto! Sem falar de materiais mais sustentáveis, como as de fabricação 100% vegetal. No Brasil a Tessalt tem belas opções de colete e maiô manga longa com a tecnologia YULEX (borracha natural que vem da seiva da seringueira).

Outros modelos de roupa de surf feminina

Nem só de neoprene vive uma mulher surfista. Inclusive, atualmente há diversos modelos de roupas para surfar, que não são de “borracha”. Anos atrás, era bem comum a gente chegar numa surf shop e ter apenas duas ou três opções. Com o avanço da prática do surf entre as mulheres, um mundo se abriu!

Para além dos wetsuits:

  • Maiô
  • Maiô-shorts
  • Lycras
  • Lycras com proteção
  • Board shorts feminino
  • Macacão com fator UV

Legenda: (esq. para dir.) primeiros modelos desenvolvidos por Jack O´Neill; icônico retrato de Jack O´Neill e o protótipo da primeira roupa de borracha (1952).

Sobre o autor

Origem Surf

Janaína Pedroso surfa há 21 anos. É formada em Comunicação Social/Jornalismo, com especialização em Roteiro para TV, Teatro e Cinema. Já atuou como apresentadora com passagens pela Globo, Band e CNT e como repórter para Editora Trip. Atualmente divide seu tempo entre a maternidade, o surfe, a produção de textos e à frente da empresa de comunicação Origem Press.

Postagens relacionadas
Surfar traz felicidade aponta estudo recente

Surfar traz felicidade aponta estudo recente

Surfar traz felicidade, isso é o que mostra estudo recente elaborado por pesquisadores da Universidade de Bristol, em parceria com The Wave; envolvendo mais de 1300 surfistas. Os resultados foram divulgados em um relatório que contem dados interessantes sobre...

J-Bay Classic reúne veteranos em evento especial

J-Bay Classic reúne veteranos em evento especial

Um seleto grupo de convidados chegou a Jeffreys Bay para o J-Bay Classic da World Surf League (WSL) apresentado pela Corona Specialty, que ocorre de 17 a 23 de junho de 2024. Entre os convidados estão Adriano de Souza, Mark Occhilupo, Stephanie Gilmore, Coco Ho e...

0 comentários

inscrição feita!

Pin It on Pinterest