Natura, multinacional brasileira de higiene e cosmética, com mais de 2 milhões de consultoras na América Latina, reforça seu pilar de sustentabilidade por meio de patrocínio da etapa mundial de surf em Saquarema.

Em estande da linha de produtos Kaiak que é produzida com embalagens feitas com 20% menos plástico e mais de 50% de plástico retirado do litoral brasileiro, visitantes poderão participar de experiência imersiva com projeções do fundo do mar. O espaço contará com espelho d’água e distribuição de brindes.

Maquete eletrônica do estande Kaiak, da Natura, durante mundial em Saquarema. Divulgação Natura.

Para Denise Coutinho, diretora de Marketing da Natura Brasil, a ação tem como objetivo conscientizar os amantes do surf sobre o compromisso da marca com a despoluição dos mares. “Olhamos o nosso negócio como uma força de transformação e, só com as embalagens da marca, mais de 88 toneladas de plástico já foram recicladas, além de evitar a emissão de 143,2 toneladas de CO2 na atmosfera”, reforça a executiva.

A marca também estará presente na última etapa do Challenger Series 2023, que terá final no Brasil, a Corona Saquarema Pro, entre 14 e 21 de outubro, também na praia de Itaúna, em Saquarema, no Rio de Janeiro.

Bom momento do surf e a sinergia do esporte com ações de sustentabilidade

O surf brasileiro vive um dos momentos mais importantes desde os seus primeiros representantes brasileiros no tour mundial, quando um título de campeão do mundo era praticamente impensável. De lá para cá tudo mudou, e hoje os brasileiros são reconhecidos por seus títulos; o surf vive momento único.

Se por um lado o surf reluz, por outro, a saúde dos Oceanos passa por momento crítico. Ameaçado pelo acúmulo de lixo plástico, os habitantes dos mares ainda convivem com o aumento da temperatura das águas, consequência direta do aquecimento global, incentivado pelo sistema econômico baseado na extração ilimitada de recursos naturais e produção de bens em excesso.

Um dos principais pilares do ESG é justamente o compromisso ambiental, certamente o surf, esporte praticado fundamentalmente no oceano, possibilitando contato direto com a fauna marinha, há de ser um importante instrumento para que empresas atuem de forma eficiente no que diz respeito às práticas de sustentabilidade.

Seja para difundir iniciativas mais sustentáveis ou ampliar a consciência entre os próprios surfistas sobre seu papel, o surf é, sem dúvida alguma, uma excelente ponte para a transformação.

Não por acaso, recentemente, a WSL Brasil comunicou ao mercado o excelente momento pelo qual a entidade passa devido ao número de anunciantes interessados em fazer parte do surf de alguma maneira.

Além da questão ambiental, o surf atrai todos os dias, milhares de pessoas pelo mundo interessadas em descobrir novas possibilidades, um novo esporte ou transformar o estilo de vida. É pura inspiração!

Na verdade, não há limites para a sinergia entre marcas e surfistas, uma vez que somos, cada vez mais, seres múltiplos no sentido de perfis, preferências e hábitos de consumo. A antiga tribo do surf, hoje é plural e diversa.

Contudo, sempre teremos algo em comum: dependemos dos mares e oceanos para fazer o que mais amamos da vida!