Home > Notícias > Cloudbreak será palco do WSL Finals 2025

Cloudbreak será palco do WSL Finals 2025

por | jun 17, 2024 | Notícias | 0 Comentários

A World Surf League (WSL) anunciou hoje que Cloudbreak, nas Ilhas Fiji, será o palco do WSL Finals em 2025.

A final que define o campeão e a campeã mundial em um único dia, aproveitando as melhores ondas no período determinado para a realização da competição.

Os cinco homens e cinco mulheres mais bem colocados no ranking Championship Tour (CT) participarão da decisão.

A data do WSL Finals 2025, bem como o calendário completo do CT, será anunciada após o encerramento da temporada no Lexus WSL Finals, em setembro, nas ondas de Trestles, em San Clemente, Califórnia, EUA.

Cloudbreak, localizada na ilha de Tavarua, Fiji, é considerada uma das ondas mais perfeitas e icônicas do mundo. É uma esquerda tubular que quebra sobre uma rasa bancada de corais e pode alcançar ondas de 2 a 20 pés, proporcionando um desafio dinâmico para os top-5 do ranking na disputa pelos títulos mundiais de 2025.

Linha do tempo

Cloudbreak sediou uma etapa do CT pela primeira vez em 1999, com Mark Occhilupo vencendo o brasileiro Victor Ribas na final daquele ano.

Em 2000, o brasileiro Guilherme Herdy chegou à final, com vitória de Luke Egan. Gabriel Medina disputou três títulos em Cloudbreak, vencendo em 2014 e 2016, e foi o último campeão em 2017.

Fiji volta a receber uma etapa do CT este ano, encerrando a temporada regular de 2024. O Corona Fiji Pro apresentado por Bonsoy ocorrerá entre 20 e 29 de agosto, como uma prévia para a decisão dos títulos mundiais no próximo ano.

“Cloudbreak é realmente uma das melhores ondas do mundo e será incrível realizar a WSL Finals em um lugar tão icônico”.

Ryan Crosby, CEO da World Surf League
A onda de Cloudbreak, Fiji. Foto WSL/Sloane

De acordo com o comunicado da WSL, o retorno de Cloudbreak ao Championship Tour foi possível graças a uma parceria de três anos com o governo das Ilhas Fiji, válida até 2026. A inclusão de Fiji na programação do Circuito Mundial será determinada a cada temporada, e o local do WSL Finals de 2026 será anunciado no próximo ano.

Sobre o autor

Origem Surf

Janaína Pedroso surfa há 21 anos. É formada em Comunicação Social/Jornalismo, com especialização em Roteiro para TV, Teatro e Cinema. Já atuou como apresentadora com passagens pela Globo, Band e CNT e como repórter para Editora Trip. Atualmente divide seu tempo entre a maternidade, o surfe, a produção de textos e à frente da empresa de comunicação Origem Press.

Postagens relacionadas
Limpeza de Praia em Guarujá nesse sábado

Limpeza de Praia em Guarujá nesse sábado

Projeto Ondas, de Jojó de Olivença, realiza no dia 6 de julho, sábado, no período da manhã, o “Mutirão de Limpeza de Praia”, na Enseada, em Guarujá, em frente ao Delphin Hotel - na altura do número 1295 da Av. Miguel Estefano. “É uma ação muito importante para...

“Habitat em Ameaça” resgata luta de Regência

“Habitat em Ameaça” resgata luta de Regência

Programa “Habitat em Ameaça”, em Regência, é produzido pela Hdaniel Studio conecta Esporte e Natureza para inspirar a salvar paraísos naturais. Na agitação da vida moderna, muitas vezes estamos distantes da Natureza, perdidos em nossas rotinas urbanas, cercados por...

Shark Coat: tubarão pode revolucionar alta performance

Shark Coat: tubarão pode revolucionar alta performance

A natureza vem sendo observada há séculos para evolução da ciência aplicada, com a biomimética. Mas talvez pele primeira vez, o surf, segundo esporte mais praticado no Brasil, pode ser beneficiado. Isso porque a BASF criou uma pele de tubarão sintética, e quatro...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

inscrição feita!

Pin It on Pinterest