A brasileira Laura Raupp, que vem chamando a atenção de quem acompanha o cenário competitivo do surf nacional, e a peruana Sol Aguirre venceram suas disputas no mundial junior promovido pela WSL, avançando direto para as oitavas.

O evento Sambazon World Junior Championships está em espera e deve recomeçar com a primeira chamana nessa quarta-feira, por volta das 12h30 no Brasil. A decisão dos títulos mundiais devem ocorrer até domingo, com transmissão ao vivo pelo site da Liga.

A excelente competidora e tetracampeã sul-americana Pro Junior da WSL Latin America, a peruana Sol Aguirre enfentou a japonesa, Anon Matsuoka e a australiana Zahli Kelly.

Apesar do somatório pequeno, comparado às outras baterias, Laura Raupp faturou o primeiro lugar da disputa que a colocou nas oitavas. A surfista estava treinando no Havaí recentemente e tem mostrado um surf polído, com estilo e comprometimento em ondas de consquência.

Se por um lado a bateria da brasileira teve notas mais baixas, a portuguesa Francisca Veselko fez 13.67 e com isso conquistou a maior somatória até o momento entre as mulheres.

“Daqui da areia, parece que está fácil o mar, mas na real as condições estão bem difíceis. Tem bastante correnteza, as ondas não param de entrar, então estou bem feliz por ter vencido a bateria”, disse Sol Aguirre.

Sol Aguirre saindo do mar feliz pela vitória em sua estreia no Mundial Pro Junior (Crédito da Foto: WSL / Kenny Morris)