Home > Campeonatos > Mundial Junior de surf: portugueses e australianos comemoram

Mundial Junior de surf: portugueses e australianos comemoram

por | jan 16, 2023 | Campeonatos, Destaque

Depois de uma excelente campanha dos atletas latino americanos, que incluíram representantes brasileiros e do Peru, o mundial junior de surf da WSL, promovido pela Sambazon deu à atleta portuguesa Francisca Veselko, de 19 anos, e ao australiano Jarvis Earle, 18, o lugar mais alto do pódio

Mundial de surf junior na Califórnia com Jarvis e Francisca no pódio. Foto Divulgação WSL.

A portuguesa Francisca Veselko, 19 anos, e o australiano Jarvis Earle, 18, conquistaram os últimos títulos mundiais de 2022 da World Surf League, com as vitórias no Sambazon World Junior Championships hosted by Best Western na última sexta-feira (13), em San Diego, na Califórnia.

As decisões foram surfadas contra surfistas dos Estados Unidos; Francisca derrotou Sawyer Lindblad e Jarvis levou melhor contra Levi Slawson, com um 9,50, melhor onda na final em Seaside Reef, do mundial junior de surf.

A peruana Sol Aguirre, 19, e a brasileira Laura Raupp, de apenas 16 anos, perderam nas quartas de final e terminaram em quinto lugar no mundial junior, que decidiu os campeões mundiais de surf da categoria para surfistas com até 20 anos de idade.

“Este evento foi insano de ondas e todos estavam arrebentando. Então, ser campeão num mar assim, significa muito. Nem consigo acreditar que venci”, disse Jarvis Earle. “A oportunidade de conseguir a vaga para o Challenger Series foi definitivamente o grande motivo para participar desse evento. Tenho até ido bem no QS regional, mas agora já garanti minha vaga, então não poderia estar mais feliz.”

Jarvis Earle e Francisca Veselko ganharam o prêmio máximo de 10 mil dólares do Sambazon World Junior Championships hosted by Best Western.

Além disso, os títulos mundiais valiam vagas para o Challenger Series deste ano, o circuito de acesso para a elite do CT. O australiano vai estrear na competição. Por outro lado, Francisca Veselko já participou de todas as etapas no ano passado, tendo se classificado pela regional WSL Europe.

O título de Jarvis Earle foi o sexto conquistado pela Austrália na categoria masculina. O Brasil ainda é o recordista com nove vitórias nas 22 edições do Mundial Pro Junior, completadas na última sexta-feira, nos Estados Unidos. O australiano acabou impedindo que Levi Slawson se tornasse o primeiro norte-americano campeão mundial Junior da história. Aliás, o único título dos Estados Unidos foi o da Kirra Pinkerton em 2018, quando Mateus Herdy conquistou o oitavo do Brasil. No ano seguinte, veio o nono com Lucas Vicente também em Taiwan.

Esta foi a primeira vez que a decisão dos títulos mundiais da categoria Junior foi disputada na Califórnia. A expectativa da torcida era grande, porque os Estados Unidos chegaram nas duas finais. A primeira a entrar no mar foi a feminina e Sawyer Lindblad era a favorita, pois vinha se destacando com seu frontside agressivo nas esquerdas de Seaside Reef. Ela fez os recordes femininos do dia, contra a peruana Sol Aguirre nas quartas de final, nota 8,83 e 15,50 pontos.

Decisão feminina 

Na decisão do título, Sawyer Lindblad começou na frente, com as notas 5,83 e 6,50 das primeiras ondas que surfou. Infelizmente, não entraram muitas ondas boas nos 35 minutos da bateria e ela não conseguiu surfar mais nada depois disso. Ao contrário, Francisca Veselko, que foi convidada pela WSL para participar do Sambazon World Junior Championships, surfava as esquerdas de backside, de costas para a onda. Ela tinha notas 5,47 e 4,40, mas ainda achou uma onda boa e manobrou forte, para ganhar nota 7,00 e confirmar o primeiro título mundial feminino Pro Junior de Portugal, por 12,47 a 12,33 pontos.

“Estou impressionada com o resultado e muito feliz. Eu vim para cá como convidada e só tenho que agradecer imensamente pela oportunidade”, disse Francisca Veselko. “Eu tinha a sensação de que venceria esse campeonato. Tudo estava dando certo a cada bateria, com as notas sempre aumentando a cada onda. Apesar de estar atrás o tempo todo na final, eu estava me sentindo confiante e sabia que poderia dar a volta por cima. Nossa, estou muito feliz.”

Sul-americanas 

A participação sul-americana terminou nas quartas de final, nos duelos que abriram a sexta-feira decisiva na Califórnia. A brasileira Laura Raupp competiu na primeira do dia, que foi bem fraca de ondas. Ainda assim, a catarinense liderou a bateria toda, com as notas 3,83 e 3,77 das primeiras que surfou. A norte-americana Alyssa Spencer, campeã da etapa do Challenger Series de Saquarema em 2022, somente tinha feito uma que valeu 5,83. Mas, no final da bateria, pegou outra e a nota 2,10 foi suficiente para vencer por 7,93 a 7,60 pontos.

No confronto seguinte, a peruana Sol Aguirre começou bem com nota 6,00, mas Sawyer Lindblad destruiu a sua primeira onda, com várias manobras de frontside que valeram 8,83. A tetracampeã sul-americana Pro Junior assumiu a ponta com o 4,83 da sua segunda onda, só que a californiana voltou a liderar com nota 3,50. O mar deu uma parada e tudo foi decidido no minuto final. Sol Aguirre precisava de 7,54 para vencer e pegou uma onda boa para mostrar a potência do seu backside, acertando batidas e rasgadas muito fortes. Os juízes deram a virada com nota 8,17. Mas, Sawyer Lindblad também surfou bem sua onda e garantiu a vitória por 15,50 a 14,17 pontos, com a nota 6,67 recebida.

Com as derrotas nas quartas de final, Sol Aguirre e Laura Raupp terminaram em quinto lugar no Sambazon World Junior Championshipse no ranking mundial Pro Junior de 2022 da World Surf League. Elas receberam 2.000 dólares de prêmio e o restante do time sul-americano parou nas oitavas de final, na quinta-feira (12). Cauã Costa, Ryan Kainalo e Luana Silva do Brasil e a peruana Daniella Rosas, ficaram empatados em nono lugar e ganharam 1.500 dólares.

Sambazon World Junior Championships hosted by Best Western foi realizado com patrocínios da Sambazon, Best Western, Sports San Diego, Board and Brew, Pura Vida, Sun Diego e Red Bull. Mais informações, notícias, fotos, videos e todos os resultados do evento que decidiu os títulos mundiais de 2022 da categoria Junior Sub-20 da World Surf League, podem ser acessadas no site da WSL

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO SAMBAZON WORLD JUNIOR:

DECISÃO DO TÍTULO MUNDIAL JUNIOR FEMININO:

Campeã: Francisca Veselko (PRT) por 12,47 pts (7,00+5,47) – US$ 10.000

Vice-campeã: Sawyer Lindblad (EUA) com 12,33 pts (6,50+5,83) – US$ 5.000

SEMIFINAIS — 3º lugar com US$ 2.500 de prêmio:

1.a: Sawyer Lindblad (EUA) 13,07 x 11,77 Alyssa Spencer (EUA)

2.a: Francisca Veselko (PRT) 14,33 x 12,50 Sierra Kerr (AUS)

QUARTAS DE FINAL — 5º lugar com US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Alyssa Spencer (EUA) 7,93 x 7,60 Laura Raupp (BRA)

2.a: Sawyer Lindblad (EUA) 15,50 x 14,17 Sol Aguirre (PER)

3.a: Francisca Veselko (PRT) 13,33 x 9,67 Erin Brooks (CAN)

4.a: Sierra Kerr (AUS) 13,77 x 10,76 Zahli Kelly (AUS)

DECISÃO DO TÍTULO MUNDIAL JUNIOR MASCULINO:

Campeão: Jarvis Earle (AUS) por 17,00 pts (9,50+7,50) – US$ 10.000

Vice-campeão: Levi Slawson (EUA) com 11,60 pts (6,67+4,93) – US$ 5.000

SEMIFINAIS — 3º lugar com US$ 2.500 de prêmio:

1.a: Levi Slawson (EUA) 16,60 x 15,33 Eli Hanneman (HAV)

2.a: Jarvis Earle (AUS) 13,23 x 12,50 Alan Cleland (MEX)

QUARTAS DE FINAL — 5º lugar com US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Eli Hanneman (HAV) 16,00 x 10,07 Brodi Sale (HAV)

2.a: Levi Slawson (EUA) 14,50 x 14,00 Kauli Vaast (FRA)

3.a: Jarvis Earle (AUS) 16,70 x 10,60 Oscar Berry (AUS)

4.a: Alan Cleland (MEX) 14,36 x 10,70 Jackson Bunch (HAV)

CAMPEÕES MUNDIAIS PRO JUNIOR DA WORLD SURF LEAGUE:

2022: Jarvis Earle (AUS) e Francisca Veselko (PRT) na Califórnia

2020 e 2021: Cancelado por causa da pandemia do Covid-19

2019: Lucas Vicente (BRA) e Amuro Tsuzuki (JPN) em Taiwan

2018: Mateus Herdy (BRA) e Kirra Pinkerton (EUA) em Taiwan

2017: Finn McGill (HAV) e Vahine Fierro (TAH) na Austrália

2016: Ethan Ewing (AUS) e Macy Callaghan (AUS) na Austrália

2015: Lucas Silveira (BRA) e Isabella Nichols (AUS) em Portugal

2014: Vasco Ribeiro (PRT) e Mahina Maeda (HAV) em Portugal

2013: Gabriel Medina (BRA) e Ella Willians (NZL) no HD World Junior no Brasil

2012: Jack Freestone (AUS) e Nikki Van Dijk (AUS) em Bali, na Indonésia

2011: Caio Ibelli (BRA) e Leila Hurst (HAV) na Indonésia, Brasil, Austrália

2010: Jack Freestone (AUS) e Alizee Arnaud (FRA) na Indonésia e Austrália

2009: Maxime Huscenot (FRA) e Laura Enever (AUS) na Austrália

2008: Kai Barger (HAV) e Pauline Ado (FRA) na Austrália

2007: Pablo Paulino (BRA) e Sally Fitzgibbons (AUS) na Austrália

2006: Jordy Smith (AFR) e Nicola Atherton (AUS) na Austrália

2005: Kekoa Bacalso (HAV) e Jessi Miley-Dyer (AUS) na Austrália

2004: Pablo Paulino (BRA) na Austrália

2003: Adriano de Souza (BRA) na Austrália

2002: não realizado por falta de datas

2001: Joel Parkinson (AUS) na Austrália

2000: Pedro Henrique (BRA) no Havaí

1999: Joel Parkinson (AUS) no Havaí

1998: Andy Irons (HAV) no Havaí

Sobre o autor

Origem Surf

Janaína Pedroso surfa há 21 anos. É formada em Comunicação Social/Jornalismo, com especialização em Roteiro para TV, Teatro e Cinema. Já atuou como apresentadora com passagens pela Globo, Band e CNT e como repórter para Editora Trip. Atualmente divide seu tempo entre a maternidade, o surfe, a produção de textos e à frente da empresa de comunicação Origem Press.

Postagens relacionadas
Layback Pro Prainha é a próxima atração da WSL no Rio

Layback Pro Prainha é a próxima atração da WSL no Rio

O Layback Pro Prainha, quarta etapa da temporada 2024/2025 da WSL South America, ocorre de 11 a 14 de julho na Prainha, Rio de Janeiro. Com transmissão ao vivo pelo site da liga, a etapa marca o sétimo campeonato promovido pela marca Layback, desde 2021. Laura Raupp e...

0 comentários

inscrição feita!

Pin It on Pinterest