Projeto utiliza artes digitais do designer e publicitário Marcello Serpa – um dos fundadores do SJC – como carteirinha de acesso ao clube de benefícios e experiências exclusivas para os viciados no surfe

SURF JUNKIE CLUB (SJC), projeto que utiliza NFT´s (token não-fungível), assinadas por Marcello Serpa, que permitirá experiências exclusivas para viciados em surf, anuncia data de abertura das vendas ao público.

A partir de 21 de março, os tokens estarão disponíveis para venda através da página oficial do clube. Por enquanto os valores permanecem desconhecidos, mas serão anunciados em breve, 28 de fevereiro.

Todas as NFT´s terão o mesmo valor e os membros poderão adquirir as experiências ou produtos – sempre disponibilizados exclusivamente aos sócios – e vendê-las no mercado secundário como a OpenSea, plataforma de compra e venda de NFT´s.

Estarão disponíveis 4.000 NFT´s, o que, de acordo com o Surf Junkie Club, representa 0,01% dos surfistas que existem no mundo.

Com a compra da NFT, o proprietário se torna automaticamente sócio do clube que prevê uma série de vantagens e experiências exclusivas, como acessos privilegiados à ondas incríveis, contato com ídolos e muito mais.

“O SJC conecta a essência do surf com o sonho das pessoas em viver essas experiências, utilizando uma das tecnologias mais fascinantes que eu já vi”, afirma Felipe Baracchini, um dos fundadores do projeto.

“O desafio de levar a web3 para o mundo do surf é fascinante. Porque boa parte do que faz a web3 ser tão disruptiva ainda envolve conceitos rebuscados e mudanças de paradigmas. Vejo que nosso maior desafio com o Surf Junkie Club é criar uma marca que seja leve, despretenciosa, provocativa e, ao mesmo tempo, consiga deixar a web3 inteligível e acessível para os 40 milhões de surfistas que existem no mundo”, diz Caio Mattoso, co-fundador do clube.

Coleções de NFT´s do clube. Divulgação.