O Mundial Júnior que ocorre no Rio de Janeiro, de 24 de novembro a 03 de dezembro, promovido pela ISA, Associação Internacional de Surf.

Os melhores surfistas juniores de diferentes partes do globo competirão por medalhas no evento que é um caminho para os Jogos Olímpicos. Dos 40 surfistas olímpicos de Tóquio 2020, 33 participaram anteriormente do mundial júnior (ISA World Junior Surfing Championship), dentre esses, 16 conquistaram medalhas no ISA World Junior, incluindo o medalhista olímpico Owen Wright (AUS), Tatiana Weston-Webb (BRA), Stephanie Gilmore (AUS) e Gabriel Medina (BRA).

Vários surfistas classificados para Paris 2024 também já estiveram no pódio do Mundial Júnior, incluindo os atuais campeões da WSL, Caroline Marks e Filipe Toledo.

Ao todo são 46 times competindo pelas medalhas de ouro por equipes. A atual campeã mundial por equipes, a equipe do Havaí, buscará defender seu título e adicionar um sexto campeonato mundial ao seu total, aproximando-se do recorde da Austrália de sete.

A equipe do Brasil não vence desde o evento inaugural em 2003.

República Tcheca, Hungria e Ucrânia estão representadas no mundial pela primeira vez, e a Romênia participa de seu primeiro evento da ISA.

Ao todo são 365 atletas competindo em quatro categorias:

  • Feminino Sub-16 (Girl’s U/16)
  • Masculino Sub-16 (Boy’s U/16)
  • Feminino Sub-18 (Girl’s U/18)
  • Masculino Sub-18 (Boy’s U/18)

Um recorde de 177 meninas (44% dos competidores) competem neste evento. Desde 2017, a ISA passou a oferecer igual número de vagas de competição para homens e mulheres.

A transmissão ao vivo é exibida no site www.isasurf.org até 3 de dezembro.

 Kiany Hyakutake do Brasil. Credito: ISA / Jersson Barboza